top of page
Buscar
  • Foto do escritorCecilia Gomes

Planejamento tributário: como ele pode ajudar o seu negócio a crescer


imagem com o título do artigo

O Brasil é um dos países que mais tributam as empresas, chegando a quase inviabilizar certos negócios. A carga tributária é especialmente pesada no setor de serviços, responsável pela contratação de uma enorme parcela de brasileiros.

 

Mesmo com as mudanças feitas na legislação, que passou a permitir a contratação de MEI ou de profissionais PJ, a carga tributária ainda gera um custo que geralmente é pesado para quem paga e não se traduz em benefícios para quem recebe.


O SIMPLES NACIONAL trouxe uma simplificação do cálculo dos tributos, além de eliminar uma série de outras obrigações, impactando inclusive nos custos com contador e até mesmo na quantidade de pessoal interno destinado à gestão administrativa e na apuração de impostos. 

 

O cálculo dos impostos no SIMPLES NACIONAL é feito diretamente sobre o faturamento e, dependendo da faixa que a empresa se encontra os valores podem variar de 10 a 19,5%, conforme o ANEXO em que a atividade desempenhada se encontra.

 

Para aquelas empresas que não se enquadram no SIMPLES, há as opções de LUCRO REAL e LUCRO PRESUMIDO, com carga tributária que tende a ser maior. 

 

Digamos que sua empresa esteja apta a adotar o SIMPLES NACIONAL como regime tributário.

 

Como ele funciona com base em faixas de faturamento e as alíquotas de impostos vão crescendo à medida em que o teto da faixa sobe, nem sempre fazer parte do SIMPLES NACIONAL será a melhor opção para o seu negócio.

 

A melhor estratégia para garantir pagar menos impostos, o mínimo possível, é claro, é manter seu planejamento tributário atualizado. Assim, é importante que ao final de cada ano (sim, agora) você solicite ao seu contador uma análise dos seus números e que dê a ele uma previsão de faturamento para o ano seguinte. 

 

Com base nessas informações, ele poderá verificar e comparar:

  1. Qual faixa de faturamento sua empresa vai estar e, consequentemente, qual será a alíquota será cobrada sobre o seu faturamento; e

  2. Qual seria sua carga tributária se você passasse para o LUCRO REAL ou LUCRO PRESUMIDO.

 

Mas é importante que esta análise seja feita agora em dezembro ou, no máximo, durante o mês de janeiro, já que o prazo limite permitido para alteração do regime tributário é fim de janeiro. Se passar dessa data, só no ano seguinte. 

 

Tudo isso faz parte do planejamento tributário e pode fazer grande diferença nos resultados da sua empresa, já que pode ajudar seu negócio a crescer pois pode significar o pagamento de menos impostos. 

 

Minha sugestão? Pare agora mesmo o que você está fazendo e entre em contato com o seu contador.

 

Agora, quer melhorar a gestão do seu negócio para que 2024 seja um ano ainda mais próspero? Entre em contato!

留言


bottom of page